NBR5419:2015 – Nova norma de Para-raios (SPDA)

A nova norma NBR5419:2015 entrou em vigor no dia 22/06/2015. Ela esta dividida em 4 partes:

Parte 1: Princípios gerais – 67 paginas
Parte 2: Gerenciamento de risco – 104 paginas
Parte 3: Danos físicos a estruturas e perigos à vida – 51 paginas
Parte 4: Sistemas elétricos e eletrônicos internos na estrutura  – 87 paginas.

Houve uma mudança drástica entre as duas normas, pode-se notar pela quantidade de paginas. A norma anterior possuía apenas 42 páginas, e a norma atual passou a ter 309 páginas.

A primeira parte da norma trata de premissas gerais a serem consideradas para o projeto de SPDA e Aterramento.

NBR5419:2015A segunda parte estabelece os requisitos para análise de risco do projeto de SPDA e Aterramento, não apenas para definição do nível de proteção da instalação, mas trazendo diretrizes sobre medidas de proteção que devem ser tomadas para uma proteção mais efetiva de pessoas e instalações.

A terceira parte conserva boa parte do escopo geral da norma antiga, aplicável a projetos, instalação, inspeção e manutenção do SPDA e Aterramento, além de medidas mitigadoras para controlar tensão de toque e passo proveniente de descargas atmosféricas. Houveram mudanças neste aspecto quanto a materiais de condutores de captação e descida, procedimentos nos testes de continuidade e arquitetura de interligação dos condutores de descida.

A quarta parte da norma trata basicamente de aspectos gerais ligados à compatibilidade eletromagnética e medidas de proteção contra surtos atmosféricos para equipamentos elétricos e eletrônicos, nas fases de projeto, instalação, inspeção, manutenção e ensaio

Veja abaixo as principais mudanças entre a Norma ABNT NBR-5419:2005 e a nova ABNT NBR-5419:2015

O anexo B da norma de 2005, (análise de necessidade de proteção), na norma 2015 passou a ser chamado de Análise de Risco, onde, além dos fatores de ponderação existente, novos fatores de risco para a edificação que até então não eram analisados passaram a ser observados com mais rigor. Neste anexo agora são definidos: o nível de proteção  e quais medidas complementares deverão ser tomadas para garantir uma proteção eficiente a edificação, pessoas e instalações.

Os métodos de proteção, não foram alterados, continuando a serem usados os métodos dos Ângulos (Franklin), Modelo Eletrogeométrico e Método das Malhas. As maiores mudanças ficaram por conta do Método dos Ângulos com o aumento significativo do alcance de pequenos captores, particularmente até 2 metros. O Método das Malhas teve seus meshs (reticulados) reduzidos para: classe 1 = 5x5m; classe 2 = 10x10m; classe 3 = 15x15m e classe 4 = 20x20m. Também o espaçamento das descidas e dos anéis horizontais passaram a ser: classe 1 = 10m; classe 2 = 10m; classe 3 = 15m e classe 4 = 20x20m. O Método Eletrogeométrico permaneceu inalterado na nova norma NBR5419:2015.

O gráfico de comprimento mínimo de eletrodo enterrado versus resistividade do solo, agora foi ampliado também para nível 2 de proteção pois antes só havia relação direta entre os 2 parâmetros no nível 1 conforme a nova norma NBR5419:2015.

A tabela de condutores de captação na nova norma NBR5419:2015, descidas e aterramento foi aprimorada com novos materiais (aço cobreado, alumínio cobreado), e algumas dimensões mínimas e tolerâncias foram estabelecidas, aumentando desta forma as possibilidades do projeto.

Os testes de continuidade das estruturas de concreto armado foram normalizados em duas etapas com melhor detalhamento dos seus procedimentos, trazendo mais segurança para o sistema com a nova norma NBR5419:2015.

A medição da resistência ôhmica do aterramento do SPDA, bem como o anterior valor sugerido de 10 ohms foram suprimidos da norma.

O arranjo A (aterramento pontual) foi retirado da norma, permanecendo apenas o arranjo B (em anel) circundando a edificação e interligando todas as descidas. Este anel deve estar, no mínimo, 80% em contato com o solo conforme a nova norma NBR5419:2015.

32 comments

  1. marcia disse:

    Boa noite Marcelo,
    Gostaria de saber onde encontro a norma ou lei da obrigação da Manutenção do SPDA e validade dessa manutenção?

    • Prezada Marcia,

      O AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) é o documento emitido pelo Corpo de Bombeiros da Policia Militar do seu Estado, certificando que, durante a vistoria, a edificação possuía e cumpria todas as condições de segurança contra incêndio , ou seja, um conjunto de medidas estruturais e técnicas. Você deve consultar o Corpo de Bombeiros do seu Estado.

      Alem disso a Norma Regulamentadora – NR10 do Ministério do Trabalho e Emprego – MTE

      http://trabalho.gov.br/images/Documentos/SST/NR/NR-10-atualizada-2016.pdf

      Também trata do assunto.

      Espero ter ajudado

      Eng Marcelo Barreto

  2. Thiago Valentim disse:

    Prezado Marcelo, boa noite!
    A norma diz algo sobre altura mínima ou número de andares para obrigatoriedade de instalação de para raio? E se diz, foi alterado na revisão de 2015?

    • Prezado Thiago,

      A norma não fala sobre altura minima ou numero de andares. A norma estabelece a metodologia para as diversas verificações e cálculos e forma a determinar a necessidade do sistema de SPDA.

      Espero ter ajudado

      Eng Marcelo Barreto

  3. adilson maia oliveira disse:

    boa tarde gostaria de saber qual a quantidade de andares é exigido para-raios!obrigada!

  4. Dagner disse:

    Boa tarde.

    preciso instalar um sistema de SPDA e a ideia inicial era aproveitar a própria estrutura armada (vigas aéreas, colunas e vigas baldrames), neste caso é necessário o emprego de hastes de aterramento, uma vez que as fundações ultrapassam os 5 metros abaixo do nível do solo.
    E necessário realizar medições da resistividade da estrutura?
    Desde já agradeço pela atenção
    Att
    Dagner E Ferreira

    • Prezado Dagner,

      Não vejo como isso pode ser possível.. ate porque acredito que você não tenha acompanhado a execução da obra para ter certeza que a condutividade apresentada é pelos vergalhões..

      Para SPDA estrutural sempre é necessario o acompanhamento de um Engenheiro Habilitado.

      Espero ter ajudado

      Eng Marcelo Barreto

  5. LEONEL ROMA disse:

    Eng. Marcelo, temos 2 dúvidas:
    1- Como fica o valor da medição da malha se foi suprimida a referência de 10 Ohms;
    2 – Com relação à validade do laudo, conforme o item 7.3 da parte 3 da 5419, temos agora 3 anos, desde que obedecida os subitens relativos as modificações e quedas de raios etc. Podemos adotar esse 3 anos para edifícios residenciais? Citando as restrições.

    • Prezado Leonel,

      A NBR-5410 é possível determinar qual a resistência de aterramento, veja que não é a mesma coisa para todos os casos, deve ser feitos cálculos para determinar qual a resistência.
      Quanto a segunda pergunta, resta saber onde fica localizado o edifício, pois se for em regiões litorâneas ou atmosferas severas a frequência é de 1 ano.

      Espero ter ajudado

      Eng Marcelo Barreto

  6. Bom dia Marcelo,

    Me tira uma duvida, temos uma empresa de SPDA, fizemos um orçamento ontem que no caso achamos que o raio caiu na cerca elétrica e queimou só equipamentos de segurança exemplo DVR,CENTRAL DE ALARME,E CAMERAS estavam querendo tirar essa duvida com você, se podemos aterrar a cerca elétrica do cliente diretamente com o solo… ou você acha q não da certo?

    Grato

    Pedro Felipe

  7. Nelson disse:

    No caso de um Hotel cujo SPDA foi projetado e construido sob a vigência da norma antiga, terá que ser feito outro projeto e adaptada a instalação norma atual ?

    • Prezado Nelson,

      Acho que é mais fácil responder da seguinte forma. Uma norma é uma recomendação e portanto deve sempre estar atualizada com as melhores técnicas de Engenharia. Como o mundo esta em constante evolução e surgem novas técnicas o tempo todo de forma ampliar a segurança. Sim sempre que surge algo que pode aumentar a segurança de pessoas e bens, devemos utilizar.

      Espero ter ajudado

      Eng Marcelo Barreto

  8. Registro Monteiro disse:

    Boa tarde. Gostaria de saber se com asua alterações na norma, as antigas instalações terão que ser alteradas.
    Grato.

    • Prezado Registro,

      Assim como quando na medicina existe uma nova técnica para um determinada cirurgia mais moderna menos invasiva e menos arriscada deve ser utilizada, na Engenharia não é diferente. As normas são constantemente atualizadas com novas técnicas e métodos que trazem mais segurança e ou diversos outros benefícios. No caso da norma para SPDA o beneficio é unica e exclusiva a segurança de vidas e patrimônio. Como perito posso dizer que, se houver um sinistro causado por uma descarga eletrostática a norma a ser utilizada para a pericia será a ultima versão.

      Espero ter ajudado

      Eng Marcelo Barreto

  9. Renato Jovino da Silva disse:

    Boa tarde Marcelo…
    Primeiramente parabens por compartilhar a coisa mais importante e o que ninguem pode nos tirar,o conhecimento!!!
    Eu vou assinar projeto SPDA de um supermercado e meu primeiro projeto nao quero fazer nada fora da norma para me resguardar.
    E pelo pouco que estudei e uma otima area para se desenvolver e com blogs como o seu da um suporte enorme vou continuar acompanhando obrigado.
    Renato Jovino da Silva Tecnico em Eletroeletronica

  10. dora disse:

    gotaria de saber se essa norma vai ser obrigatorio para o seguro de Incedio de Condominio, porque ja estao me enviando orçamento na base de
    3.000,00 para instalaçao do aparelho DPS, poderia me orientar se e verdadeiro, a inspeçao sera feita no para raio

  11. Marcelo, bom dia, e um ano de 2016 cheio de energias e altas voltagens.
    Será que o amigo seria o arquivo com a parte 4 da NBR 5419:2015, para download?
    Grato…

    Ronan Heringer
    rh@silthur.com.br

  12. Parabéns Marcelo pelo seu blog, e como eu sempre digo, aqueles que transferem o sabe, e ensinam o que aprendem, proporcionam conhecimento, você esta nos ajudando transmitindo seus conhecimentos através principalmente com seu BLOG. Marcelo, eu gostaria de saber como eu faria para estar adquirindo o livro com a nova NBR 5419 ou uma apostila grato Plínio

    • Prezado Plinio,

      Muito obrigado pelo elogio.

      Desculpe mas não conheço nenhum livro ou apostila sobre a revisão da NBR5419. Minha sugestão é comprar a própria norma e estuda-la, vale muito apena.

      Experimente adquirir pelo portal da Target é bem mais barato. http://www.target.com.br cada parte sai por uns R$22,50, como são 4 partes, todas elas sairá por R$ 90,00, talvez o mesmo preço de um bom livro.

      Espero ter ajudado

      Eng Marcelo Barreto

      • Antonio Alberto disse:

        Marcelo, muito obrigado pela dica. Comprei a apostila pelo portal da Target. Tem opção de compra através de boleto ou cartão de crédito. Com o cartão, a liberação dos arquivos é mais rápida. Melhor do que os preços absurdos do site da ABNT, que somam cerca de R$ 900,00 para as 4 partes da norma. Eu me pergunto. Se é uma norma importante, obrigatória e imprescindível para a segurança das pessoas, porque cobrar preços absurdos para a sua aquisição? Isso é Brasil!

  13. Parabéns Marcelo pelo seu BLOG, e como eu sempre digo, aqueles que transferem e aprendem o que ensinam proporcionam conhecimentos entre outras e isto você está transmitindo conhecimentos grato Plínio

  14. O conjunto das modificações, me pareceram procedentes, na leitura deste RESUMO; PORTANTO (a não exigência do controle da RESISTÊNCIA de uma MALHA DE TERRA), me remete OBSERVAÇÃO de conflito à NBR-5410, por GENERALIZAR a resistência MÁXIMA de uma MALHA TERRA em (10 ohms). A norma (AIEE-80 determina o cálculo de uma MALHA DE TERRA, pelo comprimento MÍNIMO de cabos componentes desta MALHA DE TERRA),através deste método permite AVALIAR: TENSÕES máxima de TOQUE, TENSÔES máxima de PASSO, onde permitirá maior SEGURANÇA às PESSOAS e EQUIPAMENTOS,(EM UM SISTEMA RESISTIVO). O comportamento de uma malha de terra em um SPDA, é caracterizado por descarga atmosférica “RAIOS” ao ser dissipado no SOLO através da MALHA DE TERRA em ALTAS TENSÕES, esta malha toma um comportamento INDUTIVO, portanto si limitando a um determinado comprimento de CABOS DA MALHA.
    CONCLUINDO:”O PROJETISTA NÃO PODERÁ CONFUNDIR OS SISTEMAS RESISTIVO E INDUTIVO.” (DAVID)

  15. Bom dia Marcelo você tem alguma planilha para cálculo de SPDA?

    Grato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »